Secretaria de Saúde de Resende investiga caso suspeito do novo coronavírus


A Secretaria Municipal de Saúde informou nesta quinta-feira (27) que investiga um caso suspeito de coronavírus em Resende, no Sul do Rio de Janeiro. De acordo com a prefeitura, a paciente é uma mulher, jovem, que esteve recentemente em países da Europa, inclusive na Itália.


Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu. Segundo a Secretaria de Saúde de Resende, a suspeita foi notificada por um hospital particular à Vigilância Epidemiológica Municipal.


A mulher apresentou problemas respiratórios e passou por atendimento médico nesta quinta-feira, quando foram coletadas amostras para exames. O material foi enviado para o Laboratório Central Noel Nutels (Lacen-RJ). O resultado deve sair em até 72 horas.

Como o quadro clínico é de sintomas respiratórios leves e não é portadora de doenças crônicas, a paciente foi liberada para tratamento domiciliar e orientada a ficar isolada dentro de casa. Ela vai ser acompanhada pelo serviço de epidemiologia do município.

Se confirmada a suspeita, será o décimo caso investigado no estado do Rio de Janeiro. O Ministério da Saúde confirmou nesta quinta-feira que aguarda o resultado de outros nove casos suspeitos. Outros oito casos já foram descartados. Apesar da suspeita, a Secretaria de Saúde de Resende explica que não há motivos para a população se alarmar, mas recomenda alguns cuidados básicos de prevenção ao contágio.


Dicas de Prevenção


  • Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar;

  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos;

  • Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;

  • Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool;

  • Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente;

  • Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos.

Fonte G1

6 visualizações