Operação mira ex-presidentes do Detran-RJ por suspeita de enriquecimento ilícito


A Polícia Civil do Rio de Janeiro fez uma operação, nesta quarta-feira (30), para cumprir 18 mandados de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro e de Três Rios, no Sul Fluminense, em uma investigação sobre lavagem de dinheiro.


O alvo principal da ação batizada de "Barão de Entre-Rios" é Vinicius Farah (MDB), ex-presidente do Detran e deputado federal eleito em 2018. Farah chegou a ser preso na Operação Furna da Onça, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro, em novembro, mas está solto.


As equipes do Núcleo de Lavagem de Dinheiro da Polícia Civil também foram ás ruas cumprir 10 mandados de bloqueios de contas bancárias nas duas cidades.Durante nove meses de investigação, a polícia constatou que Farah é proprietário de várias empresas, inclusive franquias de fast-food. Algumas dessas empresas, segundo a polícia, eram comandadas por "laranjas".


A polícia aponta ainda que o valor declarado por Vinícius Farah como investimento para abertura de algumas dessas franquias era de, no máximo, R$ 50 mil, mas, de acordo com as investigações, o valor real necessário era de quase R$ 800 mil, o que não é compatível com o patrimônio declarado por ele nas campanhas eleitorais.


Um outro exemplo, segundo as investigações, é a boate Zoox Club, em Três Rios, que Fara tinha em sociedade com Celso Jacob Filho, secretário de Esporte e Lazer da cidade. Celso é sócio da boate Zoox Club junto com Leonardo Jacob, que substituiu Farah na presidência do Detran e também foi preso na operação Furna da Onça. A boate, de acordo com as investigações, tem um alto custo e um baixo rendimento e também estaria sendo usada para lavagem de dinheiro.


Além de Farah, Celso e Leonardo Jacob, outras quatro pessoas também são investigadas na operação: Fernanda Curdi, que chegou a presidir o órgão;Sonia Farah (mulher de Vinícius);Eunice Farah (filha de Vinícius);Leonardo Rezende.


Fernanda Curdi, segundo a polícia, era a encarregada de manipular licitações para que empresas comprometidas com o esquema vencessem. Fernanda foi chefe do setor de Licitação da Prefeitura de Três Rios de 2004 a 2016 e chefe do setor de compras do Detran-RJ, chegando a assumir a presidência com a prisão de Jacob.


Fonte G1

64 visualizações