Associação de supermercados diz que não há risco de desabastecimento no RJ


A preocupação da população com o novo Covid-19 fez os mercados ficarem cheios no último final de semana. Contudo, nesta terça-feira (17), a Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro reafirmou que os mercados não sofrem risco de sofrer desabastecimento e que não é preciso correr para estocar alimentos.

"Itens de limpeza, águas, sucos e alimentos congelados. A procura por esses produtos aumentou bastante, mas os nossos estoques estão altos e os fornecedores continuam entregando nas nossas lojas", garante Fábio Queiroz, presidente da Associação de supermercados do Rio de Janeiro.


Se acordo com a associação entre sexta-feira (13) e domingo (15), houve registro de aumento no movimentos dos mercados do Estado. Caso a população insista em comprar demais e estocar, isso pode gerar restrições dos clientes às lojas.

"Caso o movimento aumente demais, a gente precisa adotar medidas contra aglomeração, nós temos algumas recomendações muito importantes. A primeira é que os idosos evitem vir à loja, peçam pra parentes ou amigos vir por eles. A segunda é que a família toda não precisa vir à loja, basta que um membro apenas venha e abasteça a sua residência", indica Fábio Queiroz.

Entre os produtos do mercado, o único que se encontra em falta é o álcool em gel. "A gente tem alguma dificuldade, ainda há entregas, mas tá acabando muito rápido", diz Fábio Queiroz. No Ceasa, a movimentação de caminhões era grande na manhã desta terça-feira (17).


A Central reforçou que o abastecimento está normalizado e não vai fechar. A Ceasa informou ainda que está distribuindo material informativo e disponibilizando álcool gel em todos os banheiros públicos. A limpeza de todos os boxes também está reforçada.


Fonte G1

5 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now