CentroSul Notícias
 
Notícias- Expediente- Contatos 
 
 
Notícias
Saúde Mental e Fundação Cultural promovem a ‘I Primavera da Inclusão’
Publicado por:   em 06/10/2017

Na última sexta-feira, dia 29 de setembro, os pacientes da saúde mental (CAPS I, CAPS AD, Policlínica) foram recebidos no Teatro Municipal Mariano Aranha pela Fundação Cultural. O encontro ‘I Primavera da Inclusão’ visa promover a inclusão social desses pacientes a partir da cultura.
“Nós que somos diferentes, nós somos parte da cultura, nós estamos dentro da cultura eu não sei que inclusão é maior que essa, é muito muito emocionante principalmente por que é primavera por que na primavera floresce coisas” afirmou a psicóloga do CAPS I, Lívia Bandarrinha.
O dia foi de muita música, poesia, palmas e alegria, o sorriso estava estampado no rosto daqueles que nem sempre saem de casa. “O objetivo do evento é promover a inclusão social dos usuários da saúde mental. Conseguimos atingir a expectativa do evento, tivemos a participação de vários funcionários da rede, alunos do curso técnico de enfermagem do SENAC também estiveram presentes para promover essa integração” relatou a coordenadora da saúde mental, Maria Fernanda Lima.

Você conhece os serviços disponíveis na Saúde Mental em Paraíba do Sul?

1. Ambulatório de saúde mental - de responsabilidade do Programa Municipal de Saúde Mental, funciona no 2º andar da Policlínica Municipal. 
Tipos de atendimentos existentes:
• Psicológicos - individual e em grupos- para crianças, adolescentes e adultos;
• Terapia ocupacional - individual e em grupos- para crianças, adolescentes e adultos; 
• Psiquiátrico - O fluxo para atendimento no serviço, consiste em avaliação inicial na Atenção Básica/NASF ou CAPS e posterior encaminhamento de acordo com a necessidade.

2. Centro de Atenção Psicossoacial- Dr. Ubirajara José Theofanes Honorato Rodrigues – (CAPS I) - localizado na Av. Marechal Castelo Branco, 76, Centro, Paraíba do Sul, é um dispositivo do Programa de Saúde Mental, destinado a atender portadores de transtorno mental severo e persistente, segundo a lógica territorial, prioritariamente em parceria com as famílias dos usuários, bem como a rede de assistência, a fim de garantir o tratamento extra-hospitalar, ou seja, aquele no qual o indivíduo possa estar convivendo com sua família e em contato com os diversos segmentos da sociedade, evitando, ao máximo as internações psiquiátricas. 
Como ser atendido no CAPS I?
Para ser atendido no CAPS I pode-se procurar diretamente a unidade ou através de encaminhamento de outros serviços da rede de atenção à saúde. O acolhimento e entrevista inicial acontecem de segunda à sexta das 9h às 16h.




Galeria  de Fotos
    Não existem fotos cadastradas para essa notícia!

 
 
Publicidade
Todos os direitos reservados, site desenvolvido por